quinta-feira, 1 de setembro de 2011

SAUL OU DAVI?


Os israelitas queriam um rei, exigiram um rei, estavam cansados do que Deus tinha oferecido a eles, mas na realidade estavam rejeitando ao Senhor. O Senhor mandou Samuel adverti-los sobre o que aconteceriam, quais seriam os direitos daquele que viria a ser o rei. Mas eles não deram ouvidos, continuaram exigindo um rei. Foi-lhes dado o rei Saul. Chegou o rei tão esperado.

A chegada dele também foi assim, todos falava ele está chegando, tudo vai mudar, vai ser diferente, afinal ele é filho da casa, por isso o teremos nas mãos, temos o direito de ter gente do pedaço, foi aquele zum, zum, zum.

Aquele tão esperado chegou, chegou animado, destemido, cheio de planos, conquistando corações.

O tempo foi passando, as coisas realmente foram mudando. Mexe aqui, mexe acolá, tentou acertar algumas coisas que com certeza não estavam bem. Alguns aplaudiam, outros reprovavam, mas as coisas andaram, bem ou mal andaram.

Mas, só o tempo para dar a resposta das escolhas feitas já que cada um é responsável pelos seus atos. Ao chegar gente nova o clima começou a mudar. Conversas desencontradas começaram a invadir o ambiente e o tempo começou a ficar cinzento ou escuro talvez? As nuvens enegreceram, caiu uma tempestade muito forte, com chuva de granizo e que grandes pedras de gelo. Ele não soube voar acima dessa grande tempestade, assim sendo, se molhou, ou melhor, se encharcou.

Assim sendo, aquele que foi tão esperado, como chegou se foi, como chegou não, pois chegou aplaudido,esperado, pois não importava se fosse a vontade de Deus ou não... Afinal era filho da casa... Tinha tudo para dar certo, para ficar, mas saiu e saiu molhado, vaiado. Saiu? Não. Sairam agora não mais um e sim dois, mas para Deus um.

Poderia ter dado certo, mas desde o inicio fez tudo ao seu modo, embora aparentemente estivesse sempre atento à palavra, com o coração dedicado, aparentemente obediente ao Senhor, sua atitude era esporádica e impulsiva, não de coração, buscava servir a si mesmo se sobressair.

Fracassou e consigo tentou levar aquele que estava quieto em seu lugar, servindo a Deus, procurando fazer a sua vontade, obedecendo, às vezes errando, mas com o coração disposto ao arrependimento a pedir perdão e recomeçar.

Este alguém, sim, especial para Deus, pois apesar da grande tempestade soube voar, e voar acima dessa tempestade, sem esboçar nenhum sentimento de desafeto. Por isso e por muito mais, Deus tem-lhe dado vitórias a cada dia, pois ele é o homem segundo o coração de Deus.

Por: Sonia

quinta-feira, 30 de junho de 2011

APARENTEMENTE BEM


No seu trabalho de enfermagem no hospital, no final do expediente, se o paciente estivesse bem no seu ponto de vista, era usada a expressão “está aparentemente bem” e era escrito na sua ficha.

Cabia então ao médico ir até o paciente e examiná-lo, o que algumas vezes constatava-se que apesar de estar “aparentemente bem” tinha algo errado em sua saúde.

Na vida, na igreja, no trabalho, na família, muitas vezes os relacionamentos estão só “aparentemente bem”.

Há uma rima que diz: “Por ver-me alegre e contente, Julga-me o mundo feliz? Nem sempre o coração sente aquilo que a boca diz”.

O que vai em seu coração, na sua mente? Você está vivendo de “aparência”? Ninguém consegue viver por muito tempo de aparência, ninguém consegue sustentar por muito tempo um sentimento sem sentir.

“Aparentemente bem”, até que o médico dos médicos passe e contaste que se vive de aparência e receite que se viva o que realmente és, porque o que engana é filho do diabo, o que é filho de Deus não pode viver de aparência, mentindo, fazendo-se passar pelo que não é, para obter talvez, favores, ser elogiado etc.

Na hora em que você se aceitar do jeito que é se amar e deixar-se amar, não precisará mais viver de aparência, pois, o Senhor sonda os nossos corações, Pv 21,2b, e tem mais. Deus não aceita a aparência do homem. Gl 2.6b

Aparentemente bem? Não. Vivendo muitíssimo bem, verdadeiramente bem, pois viver bem e alegre é um ordem divina: Regozijai-vos sempre. 1° Ts 5.17 e mais, “Alegrai-vos no senhor e regozijai-vos ó justos, exultai, vós todos os que sois retos de coração”. Sl 32.11

Sônia Maria Santos Sousa

terça-feira, 3 de maio de 2011

Jejum



Não quero de forma alguma fazer um alonga exposição bíblica sobre jejum. Tirando todas as dúvidas que possam existir sobre jejum, mas apenas citar alguns pontos que julgo importante esclarecer sobre jejum para a prática da igreja.

Não se deve jejuar para se exibir.

A bíblia claramente nos fala que não devemos imitar o exemplo dos fariseus.

Mateus 6:16-18

16 Quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram o rosto com o fim de parecer aos homens que jejuam. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa.
17 Tu, porém, quando jejuares, unge a cabeça e lava o rosto,
18 com o fim de não parecer aos homens que jejuas, e sim ao teu Pai, em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará.

Jejum é compromisso do crente com Deus, e entre o crente e Deus. Não devemos usá-lo como meio de nos promover ou parecer mais santos.

Jejuar não deve ser um ritual religioso.

Se sua igreja tem um propósito de jejum, só participe se você esta empenhado neste propósito, jejum não é um ritual sem sentido ou algo que tenho de fazer para não ficar em divida com Deus.

Lucas 18:12

12 jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho.

Jejuar não é marcar presença diante de Deus dizendo “senhor estou aqui jejuando viu!” só se pratica com propósitos específicos.

Jejuar sem relacionamento com Deus é inaceitável

Não podemos praticar o jejum sem um devido relacionamento com Deus, o jejum é um compromisso do crente com Deus, e compromisso que só é aceito daquele que tem um relacionamento intimo com Deus, daquele que pratica o que cristo ensinou.

Isaías 58:3-9

3 dizendo: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta? Eis que, no dia em que jejuais, cuidais dos vossos próprios interesses e exigis que se faça todo o vosso trabalho.
4
Eis que jejuais para contendas e rixas e para ferirdes com punho iníquo; jejuando assim como hoje, não se fará ouvir a vossa voz no alto.
5
Seria este o jejum que escolhi, que o homem um dia aflija a sua alma, incline a sua cabeça como o junco e estenda debaixo de si pano de saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia aceitável ao Senhor?
6
Porventura, não é este o jejum que escolhi: que soltes as ligaduras da impiedade, desfaças as ataduras da servidão, deixes livres os oprimidos e despedaces todo jugo?
7
Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desabrigados, e, se vires o nu, o cubras, e não te escondas do teu semelhante?
8
Então, romperá a tua luz como a alva, a tua cura brotará sem detença, a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do Senhor será a tua retaguarda;
9
então, clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás por socorro, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o dedo que ameaça, o falar injurioso;

Jejuar é só ficar sem comer?

Jejum é na verdade se privar de algo que lhe dá prazer fisicamente. Como na bíblia o que mais identificamos é o não comer, então acabamos associando o jejum à falta de alimento de forma total ma Daniel jejuou somente deixando de consumir alguns alimentos:

Daniel 10:3

3 Manjar desejável não comi, nem carne, nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com óleo algum, até que passaram as três semanas inteiras.

E em 1 corintios o apostolo paulo nos fala do casal que se abstem da sua intimidade conjugal para se dedicar a oração, mais não deixando de ter cuidado com o periodo, para que o jejum não se transforme em tentação.

1 Coríntios 7:5

5 Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência.

O que podemos perceber e que jejuar não é somente ficar sem comer, pois se fosse só isso a “anorexia” (doença em que as pessoas deixam de comer por que se acham gordas, mesmo estando muito magras) seria sinal de santidade, quando na verdade é destruição do corpo que é templo do Espírito Santo, e, portanto pecado.

Jejuar é fazer algo a mais com um propósito diante de Deus, é deixar de lado algo que eu gosto e que me faz falta, como sinal que estou tentando dominar meus próprios desejos, para que os desejos de Deus comandem minha vida. Vemos no texto de Daniel que ele deixou de comer o que era desejável, então não adianta quem não gosta de carne deixar de comer carne.

Temos entretanto de tomar cuidado com os radicalismos pois o texto de coríntios nos instrui no final que devemos estar atentos para que o nosso jejum não se transforme em arma na mão do inimigo para nos envergonhar. Se você tem um problema de saúde que o impede de ficar muito tempo sem comer, não tente ao Senhor desafiando sua saúde, mas faça um propósito de jejum consciente de acordo com suas limitações. E lembre se Deus nunca exigiu de ninguém mais do que Ele lhe havia entregado e ate mesmo o dizimo é baseado naquilo que Ele nos dá.

Jejue de acordo com suas forças.


se quiser ver algo mai detalhado confira no:

http://www.solascriptura-tt.org/VidaDosCrentes/ComDeus/JejumBiblico-DCloud.htm


Esta vaga não é sua


De acordo com o Censo 2000, pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida representam 14,5% da população brasileira. É uma parcela grande, mas que precisa levantar a voz para ter seus direitos reconhecidos.

Qual a medida para a tolerância e o respeito? Se o respeito é o mínimo necessário para convivermos em sociedade, quanto mais o tivermos, melhor para nós e para os outros. Certo? A regra é aquela: você respeita o que é meu (meu espaço, meus direitos, até as minhas ideias) e eu respeito o que é seu. Quanto melhor preservarmos essa relação, mais fácil fica conviver.

Parte do texto de Maurício Ramos publicado na Gazeta do Povo, que fala sobre o problema da vagas destinadas aos cadeirantes. O vídeo abaixo é parte da campanha feita pela agência TheGetz, onde mostra como as pessoas reagem ao perderem sua vaga para uma cadeira de rodas, uma inversão dos papéis do que ocorre diariamente. Mais informações sobre a campanha basta clicar aqui.




Impressionante a intolerância da população. Chegam a tirar a cadeira do lugar, aposto que a tia do Corolla que retira a cadeira do lugar para sempre em vagas para cadeirantes ou mesmo vagas que não são destinadas a ela. Quando é com a gente dói né? Que tal pensarmos mais no próximo? Ou somente respeitar as sinalizações, já ajudaria e muito.


li no http://autoclube.blog.br a achei que valeria a pena publicar.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Fenômeno do Violão.

Vi estes vídeos em um blog na net, e achei que seria interessante posta-los aqui. Pois como defendia Calvino, o ser humano não tem a mínima capacidade de fazer algo de bom em si mesmo, mas há uma graça comum sobre os homens. Esta graça é comunal, não perdoa nem purifica a natureza do humana, e não efetua a salvação dos pecadores. Ele reprime o poder destrutivo do pecado, mantém em certa medida a ordem moral do universo, possibilitando assim uma vida ordenada, distribui em vários graus dons e talentos entre os homens, promove o desenvolvimento da ciência e da arte, e derrama incontáveis bênçãos sobre os filhos dos homens.